01_Maquete-Extensao-do-MNAA.jpg
02_Render-Extensao-do-MNAA.jpg
 (Render using Sketchup + Vray + Photoshop)
  (Render using Sketchup + Vray + Photoshop)
05_Maquete-Extensao-do-MNAA.jpg
06_Render-Extensao-do-MNAA.jpg
07_Maquete-Extensao-do-MNAA.jpg
08_Maquete-Extensao-do-MNAA.jpg
09_Maquete-Extensao-do-MNAA.jpg

EXTENSÃO DO MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA
EXTENSION OF MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA

Numa área predominantemente marcada pelo seu carácter residencial, com uma forte vida noturna e um intenso tráfego automóvel, o seguinte projeto surge como tentativa de solução para estes problemas, reforçando o carácter cultural da zona do Museu Nacional de Arte Antiga, reafirmando-o na rota museológica da cidade de Lisboa.

A simbiose do desenho criativo e do processo construtivo do projeto refletem uma consciência clara daquilo que são os problemas urbanos, económicos e sociais do país, oferecendo uma solução abrangente em implantação mas recatada na intervenção.

A proposta desenvolve-se assim em três frentes:

A primeira situa-se na localização atual do Instituto José Figueiredo, propondo a sua demolição, para efeitos de construção de um novo edifício que remata o museu. Através de uma volumetria que se assemelha à do volume Anexo ao palácio projetado pelos irmãos Rebelo de Andrade, marcando um forte eixo de simetria no Palácio Alvor, e atribuindo um novo equilíbrio volumétrico ao Museu.

Esta recebe toda a coleção portuguesa do Museu, libertando toda a área do Anexo para receber as exposições temporárias. O novo edificado recebe também quatro pisos de estacionamento subterrâneos para os visitantes, um restaurante na cobertura e um novo auditório que permite libertar o espaço do antigo para aumentar a área da biblioteca.

A segunda localiza-se na Avenida 24 de Julho, adjacente à escadaria romântica de acesso ao jardim 9 de abril. O conjunto proposto vem realojar o instituto José de Figueiredo, bem como oferecer ao museu um significativo aumento da área de armazenamento de peças e novas oficinas destinadas ao restauro das mesmas. Este cria também uma nova ligação entre as cotas da Av. 24 de julho e o jardim 9 de abril.

A terceira visa a preservação e renovação do antigo muro da praia bem como a limpeza das traseiras dos conjuntos edificados da Av. 24 de Julho, criando assim uma nova rua paralela à Avenida, de carácter pedonal, que desenvolve novas possibilidades de acesso ao conjunto edificado.

As três frentes de intervenção surgem com diferentes propósitos. A primeira, relativa ao novo volume de expansão do MNAA (A), emerge com o intuito de conferir uma nova monumentalidade contemporânea ao Museu, destacando-se na imagem urbana da área de Santos. A segunda, relativa ao novo Centro de Restauro e Arquivação (B), encontra-se camuflada naquela que é a imagem urbana da Av. 24 de Julho, mantendo o ritmo de desenho volumétrico e de alçado da Avenida. A terceira, relativa à nova rua (C), pretende oferecer um novo percurso paralelo à Avenida, mais protegido da intensidade do tráfego automóvel, com novos acessos ao conjunto edificado do museu, como é o caso da nova escadaria de acesso ao Jardim do Museu, ou dos acessos verticais de acesso ao Jardim 9 de Abril.

Projecto feito em grupo com Nuno Nascimento


In an area marked by its predominantly residential character, with a strong nightlife and an intense car traffic, this project is an attempt to bring clarity to the surroundings of the National Ancient Art Museum, reaffirming it in the museum route of Lisbon. To achieve this clarity, not only pedestrian and vehicle access to the museum must be improved, but also increase the museum’s display and storage area and consequently its technical areas. 

The intervention was thus on two fronts: 

The first is at the current location of the Instituto José Figueiredo, proposing the demolition of it, for the construction of a new building which increases the museum area. The best way to “complete” the Museum was through a volume that resembles the volume annexed to the Palace designed by the brothers Rebelo de Andrade, establishing a strong axis of symmetry in Alvor Palace, and assigning a volumetric equilibrium to the Museum. 

This new volume would house all the Portuguese Museum collection, freeing the entire area of the annex to receive temporary exhibitions. The new building also gets four levels of underground parking for visitors, a rooftop restaurant and a new auditorium that will free up the space of the former to increase the area of the library.

The second is located on the 24th of July Avenue, adjacent to the staircase leading to the Romantic Garden. The proposed set rehouses the Instituto José de Figueiredo offering, also, a significant increase in the storage area for artifacts and workshops for its restoration.

In colaboration with Nuno Nascimento